Mestrado - Migração e mudança de cultura agrícola: evidência do Brasil usando um modelo de equilíbrio espacial

Tipo de evento: 
Defesa
Data e hora: 
15/09/2021 - 15:00 até 18:00

 

Gabriel Facundes Monteiro

Mestrado - Migração e mudança de cultura agrícola: evidência do Brasil usando um modelo de equilíbrio espacial

Orientador: Prof. Dr. Ariaster Baumgratz Chimeli

Comissão: Profs. Drs. Eduardo Amaral Haddad, Juliano Junqueira Assunção e Jaqueline Maria de Oliveira

Link YouTube: https://youtu.be/XQYLUceokrQ

Resumo*

As previsões de mudanças climáticas para o Brasil apontam para mudanças de temperatura consideráveis e espacialmente heterogêneas. É provável que isso estimule migração e mudanças espaciais nos padrões de cultivo. Desenvolvemos, então, um modelo estimável único que integra migração e adaptação agrícola como respostas às mudanças climáticas. Nosso modelo considera que a escolha da localização dos trabalhadores é impactada pelas mudanças climáticas por meio de três canais: um canal direto de valor-amenidade, bem como os canais indiretos de salários agrícolas e de custos de habitação. Os impactos dos canais indiretos são afetados pela forma como os agricultores se adaptam ao novo clima. Nossas simulações prevêem um aumento de até 18,25% nas taxas de migração a nível de microrregião, com quase nenhum efeito de mudanças de culturas agrícolas. Por outro lado, a adaptação agrícola tem impactos importantes no emprego na agricultura. Prevê-se que a macrorregião Sul terá um aumento na porção de emprego da agricultura quando os agricultores mudam os padrões de cultivo, o que inclui uma redução na área agrícola dedicada à produção de milho e um aumento na área dedicada ao café na região. Nossos resultados ajudam a identificar as populações mais vulneráveis às mudanças climáticas, assim como as regiões de onde pode vir a maior parte dos ganhos com a adaptação agrícola.

*Resumo fornecido pelo autor

Departamento:

Voltar para a página de eventos